Cinco reeducandos da Cadeia Pública de Colniza (1.065 km a Noroeste de Cuiabá) concluíram, na última semana, um curso que utiliza o coco de babaçu na produção de alimentos e produtos de limpeza.

A capacitação, oferecida pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), começou na segunda-feira (08.02) e encerrou na sexta-feira (12.02). Ao todo, foram 40 horas de aprendizado, com aulas práticas e teóricas.

A assistente social da unidade, Aline Peixer, disse que dentre todos os produtos, comestíveis ou não, que podem ser produzidos utilizando o babaçu, o foco da capacitação para os reeducandos é que eles estejam aptos para produzir material de limpeza.

“Sempre focamos em capacitação cuja produção, posteriormente, beneficie a unidade e gere economia. No caso desta edição é para a produção do sabão, que servirá para limpeza local”, ressaltou.

Além do item de limpeza, por meio do babaçu é possível produzir bolos, pudins, chocolates, massa para panquecas e salgados, dentre outros.

MT.GOV