Os cerca de 19 mil servidores contratados e interinos da secretaria de Educação, pasta com o maior número de funcionários do Estado, só vão receber 13° salário no dia 10 de janeiro de 2020, segundo explicou o próprio governador Mauro Mendes (DEM) em resposta a uma seguidora em uma rede social.

Usando seu perfil no Instagaram, o governador comemorou o pagamento integral do 13° dos servidores efetivos do Poder Executivo, realizado na última sexta-feira (20), assim como ele prometeu durante seu primeiro ano de mandato.

Questionado por servidores comissionados, o chefe do Executivo garantiu que todos os contratados e interinos vão estar com o dinheiro na conta, assim como com a rescisão contratual no próximo dia 10.

Ao Olhar Direto, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT), Valdeir Pereira, disse que apesar das cobranças, os contratados e interinos sempre receberam o 13° salário no mesmo dia em que a folha do mês seguinte é paga.

“Neste caso, os servidores sempre receberam na folha seguinte e como o governo tem pagado os salários somente no dia dez do próximo mês, o 13° destes quase 20 mil servidores só vão sair em janeiro mesmo”, explicou o sindicalista.

O governador Mauro Mendes, com a justificativa de que assumiu o Estado em meio a um caos financeiro, após a gestão de Pedro Taques, mudou a forma de pagar o 13° salário, adiando para uma parcela única no dia 20 de dezembro.

Nas gestões passadas, o Governo sempre optou para pagar o benefício no mês do aniversário do servidor.

OlharDireto