O segurança Bruno de Lima Pereira, de 27 anos, confessou ter assassinado a sua colega de trabalho, Renecléia Aparecida Bispo, de 41 anos, após ser preso na madrugada desta quinta-feira (26), em Rondonópolis (220 km de Cuiabá).

O homicídio ocorreu em um condomínio de luxo onde a vítima trabalhava como porteira.

Em um vídeo gravado momentos depois de sua prisão pela Polícia Militar, o homem tenta justificar o crime. Ele diz que foi obrigado a matá-la a tiros e à queima-roupa porque ela o teria ofendido.

“Ela me faltou com respeito e desacreditou da minha pessoa e me levou a fazer isso”, disse Bruno aos policiais.

O criminoso estava escondido em um matagal há dois dias e foi preso logo ao retornar para a cidade, por volta das 3h.

Ainda no vídeo, onde o rosto do suspeito foi borrado pela PM, Bruno relata estar sem comer e beber água há dois dias e que, por isso, estava voltando para casa.

Assassinato cruel

Testemunhas relataram que o segurança, que trabalhava no mesmo turno que a vítima, chegou em uma moto, sacou a arma e disparou contra Renecléia.

A informação é de Bruno atirou mais de 10 vezes contra a porteira.

A vítima chegou a ser socorrida e levada para o Hospital Regional, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Após os tiros, o segurança fugiu em alta velocidade pela MT-270 e acabou sofrendo um acidente, caindo da moto. No entanto, ele logo se levantou e entrou em uma mata fechada.

Veja o vídeo: